12 de out de 2009




"Na verdade eu não tenho muito para lhe oferecer

Não possuo nada de extraordinário
Não sou um gênio
Não tenho um coração livre de impurezas
Não sou dona da beleza mais magnífica do planeta
Na verdade posso não ter o suficiente para lhe ofertar


Apenas a minha visão sobre o amor e o mundo e as noites
Apenas as minhas mãos suaves e macias e claras
Apenas a minha alma transparente e rosa
Apenas a minha boca cor de maçã e suave
Apenas o que é meu e posso lhe doar, sem pedir nada em troca:

Meu amor.

(pode não ser o suficiente, talvez seja o melhor que há.)

Clarissa Côrrea

Nenhum comentário: